Loading...

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

CAMPANHAS QUENTES


Esta fervendo a  campanha pela eleição. Todo mundo super preocupado com seus candidatos a fim de que eles sejam reeleitos e para que mantenha seus status quo atual. Porque se perderam a eleição, tudo vai por água abaixo: emprego, privilégios, tudo que possa beneficiar eles.
Nos subúrbios as regras parecem que não funcionam bem para todos. Alguns candidatos fazem  o que querem, agem como se a lei não fosse forte o suficiente para força-los a obedecer ela. Alguns começaram suas campanhas antes mesmo do TRE  ter dado permissão para fazerem isso.
As meninas que trabalham nas campanhas deles se dão mesmo de todas as formas. Elas tem a esperança de que o candidato sendo eleitos,possam ocupar um cargo em seu gabinete, as mais bonitas de corpo e rosto,claro ou mesmo um bom emprego. Acontece de tudo nos bastidores. Casamentos se acabam, noivos se traem, casados também. É muito estranho tudo isso. O gostinho do poder que sente já os embriaga. Por isso que política é algo amoral e imoral na maioria das vezes. Quem vive no meio dela, muitas vezes se corrompe cedo. O que devia ser algo puro, que só fosse utilizado para o bem do povo, principalmente da plebe, ao longo do tempo corrompeu-se e hoje é usado para todo propósito, menos para o que acima foi falado, isto é,coisas boas. Tem um ou outro político que faz algo bom, no geral não é assim. O mensalão e similares estão dando prova disso. Os poderosos não vão presos porque esse sistema foi elaborado para beneficiar os ricos e influentes. É a essência dele. 
Nisso Marx estava  certo. É algo bem elaborado para eles mesmos. Mesmo quando erram muito, com muita dificuldade ficam preso. Ao contrario de um ladrão de galinha ou sabonete num supermercado. Mas quem rouba milhões não tem nada disso. Foi para isso mesmo que essas leis estão aí. Paa o próprio bem deles, e o novos políticos que vão chegando, mesmo que não tenham nenhuma proposta, ganham a eleição, pois a fonte é quase inesgotável- de dinheiro.
A esperança é de uma eleição que só os “fichas limpas” vençam. Uma bela cogitação que gostaria que se tornasse realidade.