Loading...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

A MUSA NEGRA DE SALOMÃO

Todo mundo praticamente já ouviu algum pregador dizer que a igreja é morena, queimada pelo Sol da Justiça. Ainda é muito comum se ouvir isso. Mas o que muita gente  não sabe é que no original não ha margem para "morena", pois isso não é raça. O termo  certo é negra.
Essa era a cor da sunamita, da qual Salomão tanto fala em Cantares, o Cântico dos Cânticos.
No versículo 5 do capítulo um,  a própria sunamita diz que é "negra como as tendas de Quedar". Não sei a razão de insistirem em chamar de morena. Sabe-se que foi influencia européia que viram isso sob a ótica do preconceito contra essa raça. Há um diálogo no poema que dá a entender que havia um preconceito contra ela por ser dessa cor.
A tradução de King James diz o seguinte: I am black but comely - eu sou bonita, mas negra- numa tradução livre. No hebraico é shekhorah ani VE na'vah.  E a tradução desse termo é bonita e negra, ou bonita mas negra. Pelo contexto a tradução mais apropriada é: "era bonita e negra". As Bíblias nas versões Atualizada e Corrigida também dizem morena ao invés de negra.
Não ha prova para dizer como muitos dizem que a rainha de Sabá era a sunamita, mas é aceitável que ela era de um país da África. Os irmãos dizem que a  igreja é morena (negra). Medo ou preconceito mesmo de dizer que é negra? Interessante...
A verdade é que o rei amava mesmo essa mulher com um amor que deixava transparecer toda a sua força. Muita gente nem imagina que é uma linda mulher africana o objeto do amor desse homem.Provavelmente foi fruto de uma aliança feita com algum reino africano da época, como Kush, Etiópia. Salomão conhecia o que era mulher bonita, pois o mesmo teve mil, trezentas esposas e setecentas concubinas. sabia o que estava dizendo. Não foi por acaso que no capítulo 1, 4 e  7 ele usa ricas e belíssimas metáforas para descrever o corpo de sua amada, para elogiar ela, como um marido faz com a esposa.Seu caráter também.
A sunamita era uma negra para lá de bonita, e isso fica claro nas palavras apaixonadas de Salomão, que, embora seja um livro inspirado, fala do amor de duas pessoas que se entregam ao mesmo de maneira agradável, justo e aprazível dentro das normas que vai ao encontro da vontade de Deus.

Um comentário:

  1. Parabéns pelo texto, também notei o fato, li em outros estudos e anos atrás, nas faculdade pesquisei sobre o canal de suez e, para minha grata surpresa descobri no Wiki que Israel fazia parte do solo africano.também revivi em minha mente recentemente relendo no AT da esposa africana de Moisés, José e Esaú, outros negros como os 2 africanos de Atos 13:01(Niger e o cireneu), bem como o cireneu Simão que carregou a cruz do mestre, sem falar que desde o Gênese vemos Cam o pai da África.
    Deus abençoe.sou negro e me orgulho de assumir isso, pois Deus me criou assim. glória a Deus
    Gilberto Pinheiro/ jaú - São Paulo

    ResponderExcluir