Loading...

sábado, 30 de maio de 2015

A SEGUNDA NOITE DO CONGRESSO DAS MULHERES

 A  segunda noite do 14º Congresso das  Mulheres em Recife, PE, presidida pelo pastor Ailton José Alves, foi, como sempre, uma bênção. A noite estava bastante alegre, e a igreja, lotada, mesmo  com a greve dos ônibus, uma parada geral que teve em todo o Brasil, juntamente com vários setores  em todo o Brasil.


Nessa noite, o cantor Jair Santos cantou uma música lindíssima, que fala sobre a limitação do homem e o poder de Deus; depois, a dupla Rivaldo e  Rosita cantaram um hino antigo; depois, a irmã Joquebede, filha do pastor Isaque Marins Rodrigues, cantou um hino, que dizia que “Deus quer uma igreja que seja santa, que faça diferença entre o mal e o bem, uma igreja cheia da Palavra. Depois, a cantora Graça lima, que estava um tanto ausente do Templo Central, voltou cantando um de seu hinos. Continuando com os cantores, a irmã Eliã cantou hinos do lançamento de seu novo CD, coisa que faz todo ano, tendo  dois hinos de autoria de seus filhos. O quarteto Gênesis cantou dois hinos, e, terminando, o grande coral cantou um hino com Eliã Oliveira, depois de ensaiar por três meses.


A mensagem ficou com o pastor Jônatas Lins, tendo como base Mateus 24. 1,13. Foi uma mensagem objetiva, despertando a igreja para a vida de Cristo, e que estivesse atenta aos sinais do fim do tempo, como  imoralidade, guerras, falta de amor, heresias, entre outras coisas.
A mensagem foi transmitida por 20 emissoras de rádio em todo o Pernambuco. No final da pregação uma pessoa aceitou Jesus como salvador, o que coroou com êxito o culto.
O pastor Aílton, mas uma vez, fez sua ironia em relação às irmãs, que segundo ele, “não conversam nada durante o culto, o que deu a entender o quanto isso aborrece o pastor, a ponto do mesmo se referir publicamente a isso. Esperemos que nessa terceira noite seja melhor, e elas tenham mais reverência  à casa de Deus.
Ao terminar a transmissão do culto, houve entrevista, no Canal 14, da irmã Eliã Oliveira, sobre sua trajetória, e como ela chegou até alçi, repetindo o que ela disse ano passado, contando um pouco de sua vida como cantora. Tudo começou quando ela, na igreja que fazia parte no sertão do estado, onde não havia conjunto, recebeu a visita de um conjunto na época, e ela acompanhou o mesmo, cantando um hino de Leni Silva, “Silêncio”. E assim foi sua trajetória, e até hoje ela canta, para a glória de Deus, tendo, como dito acima, dois compositores na família. Melhor  para ela.
Graças a Deus por mais esse congresso. Que mais almas sejam salvas, pessoas curadas, para a glória de Deus.



sexta-feira, 22 de maio de 2015

O CÉU DESCEU NO CULTO DE DOUTRINA

 

Foi lindo o culto; uma maravilha dos céus. Pense num clima celestial, onde se pode sentir o sopro de Deus de forma nítida, e a paz inundando a mente de todos.
Foi o culto de doutrina na Assembleia de Deus em Recife, na igreja sede, presidida pelo pastor Ailton José Alves. O pastor Ailtom não estava presennte, mas em viagem em outro estado. O vice presidente da EADPE, pastor Ailton Junior esteve presente,  e foi ele que deu uma Palavra para a igreja, usado por Deus. 
O templo lotado estava sorrindo, e várias comissões se fizeram presente: a de Caldeireiro 3, a  da igreja em Guararapes, a comissão da Rua 29 também se fez presente, louvando a Deus, cantando um hino extenso, um pouporri da Harpa Cristã; além do vocal Unidos Pela Fé.Maravilha. Estiveram presente as áreas 30,31, 32, e a 56. Havia alguns visitantes do Sul, como alguns pastores e presbíteros.
O pastor Junior leu alguns versículos no Salmo 40, indo do 1-5. Começou dizendo que "algumas vezes nos encontramos em situações que nós mesmo provocamos, e, outras, que nós entramos por outros motivos, como provações de Deus". A leitura fala de paciência, esperar em Deus, tradução do verbo hebraico Kavar, que significa esperar algo de alguém, olhar para alguém, para que receba alguma coisa dele. Segundo o pastor Júnior, "esse é o sentido do verbo kavar no hebraico. Líndíssimo isso. É de uma profundidade enorme, e uma revelação da Palavra de Deus. Como é bom estudarmos e entendermos a Bíblia pela hermenêutica, olhando o sentido do texto, e a exegese. Continuou o pastor referido a explicar que, dos versículos 1-5, ele, o salmista, fala da espera; dos versículos 6-10, ele fala sobre o que fez enquanto esperava, entre outras atitudes tomadas dos versículos 11 em diante. Alguns versículos foram lidos pelo pastor como os que seguem: Jd 21; Is 5.1-5; 1 Co 1.7; Tt 1.10; 2 Pd 3.13.
E disse mais o preletor que "esperar é uma atitude espiritual, é uma esperança por aquilo que Deus é, somente, e não por aquilo que Ele pode nos dá; sua presença é que importa, sua amizade é o mais importante, sua grandeza... Essa esperança se baseia nas suas promessas e misericórdias. Nesse momento, a alegria do Espírito Santo envolveu-nos, e tudo em que pensamos foi no céu, nas coisas de lá, parece que ele baixou em nossa cabeça, ou fomos elevados à presença de Deus. Podia-se, realmente, sentir a presença do Altíssimo, pois é o Deus vivo, que fala com o homem. E Deus não despediu ninguém vazio. Foi citado então o Salmo 119. 41. 
Disse o pastor Júnior ainda, que "Deus não é como nós, que fala por falar, Ele fala com propósitos, para dar esperança, para esclarecer e fortalecer." Quando foi explicado o Salmo 130, foi que nos emocionamos e sentimos o quanto Deus fala para nós, ao ser revelada as verdades inseridas nesse salmo tão lindo. A impressão que tivemos foi que aquelas letras ali escritas brotaram mais para nós, e o sentido do texto pulou em nossa mente. A igreja foi ao êxtase. Foi dito também que "o servo de Deus espera pela Palavra até se cumprir, mesmo que corramos risco de morte : leia At 27. 21-25; 28. 1-6. A narrativa vívida de Lucas sobre sua viagem com Paulo a Roma, e o livramento deles e dos prisioneiros, pois esperou na palavra a ele confiada pelo anjo de Deus. Citou depois o Salmo 69.20.
Continuando a preleção em Isaías, sobre a vinha de Deus, Israel, uma das figuras de linguagens mais lindas da Bíblia, a alegoria." Deus mesmo esperou que Israel desse umas boas", disse o pastor," mas deu uvas amargas, ruins, bravas: Is. 5.2-4. A parte mais linda da preleção foi quando ele explicou sobre Ciro, o Grande, líder da coalisão Medo-Persa, que, juntamente com os Lídios e alguns povos mais, venceu Babilônia, e libertou a Israel. A tradição judaica diz que os escribas e anciões de Israel mostraram a profecia a Ciro, deixando-o estupefato; uma profecia predita 175 anos antes! Deus preparou Ciro desde antes de seus avós existirem, demonstrando seu propósito eterno e que ninguem pode atrapalhar seus planos, ele, Deus, o Deus que atua na História da humanidade. Depois o pastor se referiu aos versículos de Isaías 14. 24-27, sobre a derrota da Assíria diante de Israel. Citou Is. 59.9 e 33.2. No Salmo 25. 2-5, o salmista ora dizendo que "não deixe os inimigos triunfarem sobre ele, mas que eles sejam envergonhados. Glória Deus!
Foi dito também para esperarmos o melhor de Deus: Salmo 27.11-14; Heb 10.11-13. Finalizando, foi explicado também que Deus prepara tudo, pois a ordem sai do mundo espiritual e se revela no material; e da mesma forma que Deus preparou a terra e depois fez Adão, que veio, então depois de tudo pronto. Esperemos em Deus, pois Ele já tem tudo pronto. Amém.