Loading...

sábado, 17 de outubro de 2015

BENFICA: PEÇAM UM PROJETO A DEUS


Foi abençoado mesmo, o culto de Benfica nesse sábado. A graça de Deus foi derramada mais uma vez sobre nossas cabeças, e nossa adoração fruiu como um rio.
Cheguei perto das dez horas; infelizmente, para quem vai de ônibus é ruim. Mas cheguei e já senti a presença de Deus e ele falou comigo. O clima celeste ali é palpável
A irmã, como sempre, cantou dois hinos, contou umas experiências e deu palavras de consolação a nós. Sempre canta o hino 386. Todo sábado ela canta ele. Depois das dez horas, o templo lotou. Mais cânticos e um dos músicos contou como Deus o curou de duas doenças que o fizeram ficar mais de um ano na cama, e o fizeram engordar muito. E o remédio era de 800 miligramas. Grande foi o sofrimento, até que recebeu um convite para cantar numa congregação no Rio de Janeiro. Não podia ir, mas foi. Chegando lá, depois de ser chamado a cantar um hino, e nesse hino Deus, usando um dos ministros, disse que naquele dia estaria curando-o dessas enfermidades. E o milagre aconteceu na hora! Ele sentiu um fogo no seu corpo, que arrepiaram seus cabelos. Para quem não podia nem andar direito, saiu pulando de alegria e poder do céu, como aquele paralítico do capítulo três de Atos. No mesmo dia jogou todos os seus remédios no lixo. Até hoje não sente mais nada. Glória a Deus!
Pouco depois tivemos a palavra pelo irmão evangelista Natanael Ballet, um dos ministros da Assembleia de Deus de Recife. Leu em 2 Reis 22. 14-20, o qual fala do rei Josias, o reformador de Judá, o qual foi fruto de uma profecia de trezentos anos antes, grafada em 1 Reis 13; tendo se cumprido letra por letra. Ele tirou toda a idolatria e feitiçaria, desde o rei Salomão até Manasses, o rei-feiticeiro de Judá. O irmão saiu explicando a hermenêutica e o sentido do texto, e o contexto histórico. Parecia mais uma aula de Escola Dominical, no começo, mas depois veio o azorrague, e o óleo de Deus, a verdade bíblica sem máscara, como o irmão Natanael gosta, do jeito que Deus quer.
Disse ele que, antes de vir o milagre, a benção, a transformação, deve o adorador deixar que Deus o santifique, ele deve deixar que Deus tome conta de sua vida. “Entregue-se primeiro a Deus, para que depois tudo ao seu redor seja transformado”, disse o pregador.
Uma das experiências que ele falou foi de uma crente, que sendo ele ainda solteiro, o viu, numa visão pregando na tv, sendo ele ainda adolescente! Também outra irmã viu isso, e só disse a ele depois que se cumpriu a Palavra. Deus é fiel. Falou que seu pai, antes de morrer, pediu que sua esposa não desse nenhum dos filhos, pois Deus iria usar eles para a sua glória, os faria pregadores da Palavra.
Exortou aos irmãos a pedirem um projeto de Deus para seus filhos, que orassem por isso, para que a geração que viesse palmilhe o caminho que tenham trilhou para eles. O ensinamento foi rico demais, e fomos fortalecidos a orar mais, e ser um crente melhor. Foi uma palavra dura, mas cheia de unção de Deus.
Peçamos um projeto de Deus para nossa família, lutemos para isso, orando, ensinando a Palavra e intercedendo. É preciso combater aquilo que nos combatem, para que nossa família não seja sugada por esse mundo caído.
Graças a Deus que fui adora-lo ali; saí melhor e mais confortado pelo seu Espírito. Sempre que puder, irei.










terça-feira, 13 de outubro de 2015

TODAS AS BATALHAS DE ELIÃ



Eu lembro bastante dela cantando esse hino sobre Mardoqueu. Fez e faz sucesso ainda. A história é linda. Foca na passagem de Ester, prima de Mardoqueu, que vivia às portas do palácio da Pérsia, império que venceu a Babilônia, cuja ascensão Isaías profetizou 150 anos antes, principalmente no capítulo 45, uma das passagens mais lindas da Bíblia. Certamente, Mardoqueu era um servo do rei ali, pois não era todo mundo que ficava nessas portas. Esse personagem bíblico teve uma grande vitória sobre o primeiro-ministro do imperador persa, Hamã, descendente de Agague, rei dos amalequitas, morto por Samuel. Veja como Deus faz. Ali vemos a conspiração dentro do palácio de Susã. Mostra a conspiração que havia no centro do poder.
Esse hino ficou marcado na minha vida por causa de uma irmã que o cantou várias vezes numa semana! A primeira vez foi uma apoteose, nas outras, ela forçou, como se quisesse duplicar a maneira de Deus agir. Ele age como quer.
O outro, também lindo, é o que fala dos três jovens hebreus num império medonho de rico, a cabeça de ouro da estátua que Daniel viu., babilônia Uma história bíblica também cantada por Eliã, de forma bastante contundente, que é seu estilo. O forno queimou as cordas, e não fez nada contra os jovens. A maneira como essa irmã canta o hino é atraente, embora exagere um pouco nos gritos. Mas é uma bênção. Ao contrário de dois adúlteros citados no capitulo 29 de Jeremias, esses jovens não foram queimados, e o imperador perdeu também, diante da fé desses homens, eunucos, certamente, de Nabucodonosor, pois não tiveram filhos, nem casaram, (cumprindo uma profecia de Isaías a Ezequias, depois da visita da desconhecida Babilônia na época, governada pelos Assírios )nem Daniel. A última parte do hino se tornou tema da igreja assembleiana: “é o mundo se curvando e a igreja de pé, de pé, de pé...” Ainda interpreta dentro da hermenêutica certa. A igreja canta essa parte levantando a Bíblia, como que desafiando o diabo e seus ardis infernais. É lindo, podem acreditar, vejam o vídeo.
O outro hino, também de temática bíblica pura, é a batalha de Josafá, narrada no capítulo 20 de 2 Crônicas,que teve uma vitória tremenda sobre uma multidão, um exercito formado pelos edomitas, amonitas e moabitas, que vinham contra ele a fim de aniquilar o povo judeu. Josafá , um rei pio,venceu de forma tremenda,e o hino conta a história numa melodia marcante. Parece que vemos ela acontecendo. E a marcação sonora fica tão visível! O andamento fica bem rápido, porque quer mostrar a ação rápida de Deus. E consegue mesmo. Ninguém guerreia melhor do que IAVÉ. Vence de maneira inigualável e inimitável.
Continuando, falemos de Gideão. Lá atrás, no período dos juízes, onde “cada um fazia o que era reto aos seus olhos”, apesar de ser uma Teocracia. Gideão era descendente de José, de Manassés, uma humilde tribo de Jacó. Não aceitando a humilhação pelos midianitas, descendentes de Abraão, ele lutou contra toda essa dificuldade, e o hino conta mais uma história bíblica de forma apaixonada. A melodia é bonita. Cada letra brilha. A igreja vibra com sua narração, uma marca nesses últimos hinos de Eliã. Da para se alimentar, pois é a Bíblia cantada. Gosto de ouvir eles.
Ela também avança algum tempo e conta a história de Davi, que foi desafiado e venceu um gigante, e deixou os caftoritas desmaiados de medo. O herói nacional. De repente. “Vem Golias, vem, nós também temos Davi...” E a vitória é certa. Ali já era no reinado de Saul, que organizou o povo como um reino, o mais alto de Israel. E ela sai cantando a história do ascendente de Jesus, que se tornou um rei símbolo de Cristo, e até hoje é lembrado na história mundial. Cada hino uma batalha, uma ação de Deus. Essa é a diferença dos hinos de hoje,cantados por Eliã e alguns cantores ungidos, pois a maioria dos hinos evangélicos falam nada com nada, louvando ao homem, à cultura em geral, mas não a Deus. Parece que esses hinos ungidos são um oásis no deserto, diferindo dos hinos de letras vazias e sem unção.
Uma característica desses hinos de Eliã é que geralmente mudam o andamento, às vezes umas três vezes. São hinos para celebrarem vitórias, batalhas, para fortalecer a fé, para louvar a Deus mesmo. Glória a Deus por isso. Tenho visto os vídeos dela no Youtube, e como a igreja se alegra, e o quanto os comentários, em sua maioria, só elogios. O povo sente a unção de longe! Repito, só não gosto dos gritos dela, pois destoa das notas, mas é uma mulher comprometida com a Palavra, chamada por Deus.
Parece que Deus está preparando os crentes para as últimas batalhas, todas elas renhidas e perigosas. Para isso formos chamados, para lutar contra inimigos que não vemos, e usando armas que não são humanas, mas poderosas em Deus, que destroem fortalezas. Então fiquemos alertas soldados!







Esses e outros textos podem ser encontrados na minha página Textos Inefáveis, e no meu blog letrasinefaveis.blogspot.com.br

A INESQUECÍVEL CREUZA DE OLIVEIRA


Quem iria imaginar isso! Fico triste ao saber dessa notícia, há meses. Nossa querida cantora Creuza de Oliveira está sem atividade, por ter sofrido um AVC, e não canta mais, está detida, precisando de ajuda.
Ela ficou famosa por cantar belos hinos como “Conversão do Filho Rebelde”, “Confia no Senhor”, “A Igreja Cristo Levou”, entre outros, que fizeram muita gente vir aos pés de Jesus.
Essa mulher fez uma obra tremenda para o reino de Deus, e pregou o evangelho através de seus belos hinos. Ela precisa de nossas orações e de nossa ajuda financeira, é fé e ação. É nosso dever, como cristão e irmão em Cristo ,ajudar essa mulher, que tem uma filha doente mental, que não pode ajudar sua mãe, com certeza. Vejam que luta.
Ela fazia um grande trabalho na Praça do Diário, Recife, durante quase o dia inteiro, tocando seu instrumento de corda e cantando, até que a prefeitura a proibiu; com certeza tinha mais coragem do que qualquer um de nós, e ia em busca das almas, vendendo seus cd's e dvd's ali.
Ao ver a foto dela numa cama, sem saúde, doeu-me o coração, pois praticamente está abandonada. Quem sempre falava dela era o irmão Gilvan José, presbítero da igreja de Recife, e convidava os irmãos a visitá-la. Sabe-se que ela agora mal pode tocar seu instrumento ou cantar, infelizmente.
Escutava muito seus hinos; ainda escuto, como aquele que diz: “confia no Senhor e ora / de joelhos e a face no chão / constante o teu lema seja / buscar a Deus em oração…” Emocionante, muito me confortou essas letras, graças a Deus.
Vocês que conhecem essa serva de Deus, ajudem-na, pois precisa tanto de oração quanto de contribuição financeira, pois não é fácil o gasto, além de precisar de visitas. A informação que tenho é que se encontra numa casa de repouso em Igarassu.
Ela faz parte na Assembleia de Deus do campo de Recife, presidida pelo pastor Aílton Jose Alves; demonstrem seu amor por essa mulher, não só por ser famosa, mas, primeiramente, por ser serva de Deus, uma mulher que foi usada para almas serem salvas. Pergunto-me onde estão agora os amigos, os que acompanhavam ela por onde ia, que queria aproveitar-se do seu sucesso?Deveriam estar junto dela agora.
Que Deus recompense sua serva por tudo o que ela tem feito para a sua obra, e que levante pessoas para ajudá-la em tudo que precisa, pois lutou valentemente na Seara do Mestre. Abaixo está a conta dessa serva, para que possam contribuir. DEUS abençoe a todos.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

UM CULTO MAIS DO QUE PROVEITOSO


Fui de novo; tava maravilhoso o culto na sede do Templo Central, Recife. Como sempre, a igreja lotada. Os carros lá fora, enchendo os estacionamentos. Tudo estava muito bonito.
Ao entrar, às sete horas, quase não consegui lugar para sentar na frente, onde gosto. Mas consegui ainda.
Os cânticos estavam maravilhosos, cantados pelo Filadélfia, coral de adolescente, e a banda, que cantaram maravilhosamente. Deus se fez presente e formos renovados. O hino do Filadélfia me fez lembrar do coro no qual cantei, em um subúrbio de Casa Amarela: “Os que esperam no Senhor”. A letra é impecável, baseada no livro de Isaías, capítulo 40. Cantei bastante esse hino no coro no qual fazia parte.
De novo não tive o prazer de ver o pastor Aílton dirigindo o culto, pois estava em outro lugar. Dirigiu o culto o pastor Luiz Mário, e a preleção foi com o irmão evangelista Marcelo Teles, que falou sobre Deus e os ídolos, com base em Atos 17, onde Paulo chega em Atenas, e fica compungido diante de um altar ao Deus Desconhecido, que os atenienses dedicavam a esse Deus, e o apóstolo usa isso para pregar aos cidadãos, entre eles os estóicos e os epicureus; os primeiros, diziam que a felicidade estava em ter virtudes, em não da vazão aos prazeres do homem; o segundo, diziam que a felicidade estava em aproveitar o máximo da vida e de todos os prazeres. Paulo então, fala do Deus verdadeiro e do seu poder terrível,o qual criou o homem e o universo, e que age de modo que ninguém espera. Ele fez um paralelismo nesse tema, e sempre fez sobressair a supremacia de Deus e o poder dele sobre tudo, que criou e mantém o universo. Citou vários versículos, entre eles Isaías 43.19, um dos versículos mais lindos da Bíblia. E a preleção seguiu de um modo maravilhoso, mostrando como ele age, e como os ídolos são uma vaidade.
Ao fazer o convite, 16 pessoas vieram à frente, e entregaram suas vidas para Deus. Que maravilha! Algumas vieram chorando, convictas, entregando suas vidas para Deus, convencidas pelo Espírito Santo, que convence o homem do pecado, da justiça e do juízo. É isso que acho lindo em Deus, convencendo o homem de uma forma maravilhosa, e, de repente, se torna uma pessoa regenerada, justificando ela, santificando, e, nesse instante, é outra criatura!
Glória a Deus por sua palavra dada, e pelo milagre dessas pessoas, ao se salvarem crendo em Deus.

Esses e outros textos podem ser encontrados no meu blog letrasinafáveis.blogspot.com.br; e também na minha página Textos Inefáveis.